Naming o que é

Você idealizou a sua empresa, fez um Plano de Negócios, definiu o que vai vender, para quem, onde, qual o preço, que problema vai solucionar, como vai comunicar, quais indicadores vai monitorar, ufa! A bola está na frente do Gol e chegou a hora de comprar o domínio da internet para o seu site, ou da rede social da sua empresa! E é nessa hora que você percebe que ainda não deu um nome para ela!

Eu gosto muito de comparar este momento ao nascimento de um filho, o que não deixa de ser, certo? Você monta o enxoval, o quarto do neném, até pensa em algumas sugestões de nomes, mas na verdade, você só sabe qual será o nome mesmo a hora que olhar na carinha dele ou dela…

Com a empresa é a mesma coisa, você vai escolher depois que ela já está quase pronta. Nesta hora você vai ver o que faz sentido, de acordo com o público para quem vai vender, a essência da marca, os seus valores.

Essa coisa de saber quem é o público faz todo sentido. Eu tinha um cachorro chamado “truck” e ficava na minha transportadora. Adivinha como ficou o nome dele, tendo em vista que a maioria do pessoal que trabalhava lá não falava inglês… “tuque”, claro! Esse é um dos primeiros detalhes ao qual você deve ficar atento ao escolher um nome para sua empresa, ver se o seu público alvo vai entender, ou até saber pronunciar o nome da sua empresa.

A escolha do nome vai depender bastante do seu segmento, do seu público, como mencionei no parágrafo acima, do seu produto e principalmente da sua relação com o que você vai vender, mas mesmo assim vou aproveitar para te passar umas dicas rápidas.

Primeiramente, pense nos aspectos relacionados ao valor que a empresa oferece. Você pode escolher um nome que tenha a ver com a essência dos seus produtos e serviços, ou até melhor, do problema que ele resolve ou da solução que ele trás. Você tem que usar características da própria empresa, ou então fazer referência a aspectos que lembram sua origem. Escolher palavras diferentes ou nomes exclusivos também são muito bem-vindos porque se fixam na mente do consumidor. Mas tome cuidado com caracteres especiais e palavras complicadas de digitar, tá? As palavras devem ser fáceis, do contrário vão virar um “truque”, assim como o meu cachorro da transportadora.

Outra ideia é usar sobrenomes, assim como empresas de contabilidade ou escritórios de advocacia fazem. Se você quer remeter ao tradicionalismo, ter uma empresa com o sobrenome da família é bem visto em todo o mundo, e lá no fundo, toda marca tem que contar uma história. Se tem o nome da sua família, sua história já nasce quase pronta.

Uma opção que vejo bastante por aí e às vezes fica bem interessante, é misturar palavras criando uma palavra única para a sua empresa. Pode misturar palavras relacionadas ao valor que a empresa oferece, às suas características ou até mesmo fundir nomes e sobrenomes dos sócios da empresa. Tipo a Daslu, loja de grifes feminina que brincou com o nome das duas sócias, Lúcia e Lourdes, ou então da Worklover, que é a minha empresa, e que traz os valores da marca, somando a palavra work, que significa trabalho em inglês e lover, que significa amante, apaixonado. Então Worklover é a marca das pessoas e empresas que são apaixonadas pelo que fazem. Percebe como fica interessante ter uma história por trás da marca?

Depois que você escolheu o nome, para que você tenha ainda mais segurança, você pode confirmar se não existe outra empresa com esse nome no Brasil.

O INPI – que é o Instituto Nacional de Propriedade Industrial – é o responsável pelo registro oficial do nome de empresas e marcas, o que pode ajudar você a evitar plágios e cópias no futuro. Mas para quem está começando não acho que valha a pena num primeiro momento gastar com isso. É mais importante garantir o nome da sua empresa nos domínios da internet e redes sociais.

A empresa Gol, quando foi comprar o seu domínio na internet, teve que comprar o domínio voegol.com.br, pois já haviam comprado o domínio gol.com.br. Minha dica final desse artigo é que, uma vez que decidiu o nome da sua empresa, garanta que os domínios estão disponíveis em todas as redes sociais que você quer trabalhar e, especialmente, o endereço online.

Não ter o domínio disponível é até o caso de se pensar em outra marca, uma vez que parte dos seus esforços orgânicos (sem tráfego pago na internet), serão direcionados para outra empresa, uma vez que seu cliente digitar a sua marca no Google e aparecer outra empresa lá. Lembre-se: sua empresa tem que estar na “Avenida Internet”, do contrário ela não existe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.